30 de nov de 2009

Golpe Perfeito

Acompanhado de uma belíssima mulher, um homem muito bem vestido entrou em uma filial da joalheria H. Stern em Campo Formoso/BA e mandou que a mulher escolhesse a jóia que quisesse, sem se preocupar com o preço. Aí ela examina daqui, experimenta dali, uma depois outra, e finalmente decide por um enorme colar de ouro com diamantes e rubis. Preço....... $199.000.000,00. Era a peça mais cara da rede, que estava naquela loja temporariamente - tinha acabado de chegar dos EUA na sexta-feira para ficar exposta no fim de semana. Ainda assim ninguém despertou suspeita. O sujeito manda embrulhar, e assim que foi informado do valor em moeda nacional, ele saca um talão de cheques e começa a preencher. Enquanto isso o vendedor, um rapaz muito jovem que acabara de ser promovido a supervisor, olhava fixamente o sujeito. Este, muito educadamente assina o cheque, destaca-o, e ao estendê-lo, o vendedor mostra-se constrangido e preocupado, examinando o cheque e relutando em falar, pois o cliente era um homem de classe. Então num aparente gesto de cavalheirismo, o cliente toma a iniciativa: - Vejo que você está pensando que o cheque pode não ter fundos. É natural, eu também esconfiaria. Tudo bem, vamos fazer o seguinte. Nós já vamos embora, você fica com o cheque e também com a jóia. Depois que vocês descontarem o cheque, entreguem a jóia na casa dela, ok?


Completamente aliviado, o vendedor se desmanchou em sorrisos para o cliente. Cheio de mesuras e agradecimentos pela compreensão, encaminha o distinto casal até a saída, desejando-lhes um excelente fim de semana. Na segunda-feira, o vendedor recebeu a informação que o cheque não foi descontado porque não havia saldo suficiente na conta docliente. Confiante e plenamente seguro que houve algum engano, afinal a jóia ainda estava na loja e seu cliente era absolutamente honesto, telefonou ao mesmo para dizer-lhe que, infelizmente, ele deveria voltar à loja para resolver o problema:
- Evidentemente, o banco cometeu algum equívoco.... – o vendedor explicava.


O cliente respondeu, então, em voz bastante sonolenta:
- Sem problema, pode rasgar o cheque. Eu já comi a mulher.





Esse cara é o mestre. PALMAS!

0 comentários: